Home | Entretenimento | Festival | Mostra de Cinema de Tiradentes
mostra-de-cinema-de-tiradentes

Mostra de Cinema de Tiradentes


NA 21a EDIÇÃO, MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES EXIBE 102 FILMES, HOMENAGEIA O ATOR BABU SANTANA E DISCUTE O CHAMADO REALISTA NA PRODUÇÃO CONTEMPORÂNEA

21ª Mostra de Cinema de Tiradentes
19 a 27 de janeiro de 2018

Entre os dias 19 e 27 de janeiro, a cidade histórica mineira vira capital nacional do cinema brasileiro, com programação gratuita de longas e curtas-metragens em pré-estreias, bate-papos, performances, oficinas e muitas ações culturais ao longo de toda a semana.

Atingindo os 21 anos em pleno vigor e relevância, a Mostra de Cinema de Tiradentes abre o calendário audiovisual brasileiro de 2018 no próximo dia 19 de janeiro, quando inicia a vasta programação que se estende até o dia 27 na cidade histórica mineira. Em nove dias, serão 102 filmes (30 longas e 72 curtas-metragens), 51 sessões e 34 debates, além de performances artísticas, oficinas, lançamentos e uma intensa agenda de encontros e discussões sobre a produção contemporânea. Mantendo a tradição, as atividades da Mostra vão ocupar três importantes espaços da cidade: o Cine-Praça, o Cine-Teatro e o Cine-Tenda. A abertura, na noite do dia 19, vai homenagear o ator carioca Babu Santana e terá pré-estreia do longa-metragem baiano “Café com Canela”, de Glenda Nicácio e Ary Rosa. Por sua vez, o encerramento, no dia 27, contará com outra pré-estreia, “A Moça do Calendário”, de Helena Ignez.

Para 2018, a temática central da Mostra de Tiradentes é “Chamado Realista”. O conceito, definido pela dupla de curadores Cléber Eduardo e Lila Foster, se distingue do que é normalmemte conhecido por realismo na história do cinema (marcado pela busca de um certo apagamento das mediações de linguagem e da representação de um olhar sobre algum aspecto da vida social) e segue o viés contrário, o da percepção mais explícita dos mecanismos estéticos. “O cinema contemporâneo parece apontar para novas maneiras de contato com o real, principalmente numa representação que traz na sua forma e estilo o desejo de uma dramaturgia – no caso da ficção, calcado no lastro da experiência de mulheres e homens. O trabalho para chegar até a experiência realista inclui muitas vezes métodos e perspectivas diretoriais que retiram o texto dos atores de suas vidas reais, uma combinação entre ficção e fatos da vida que se reflete no perfil naturalista de muitas das atuações contemporâneas”, diz Lila Foster.

HOMENAGEM

A homenagem a Babu Santana dentro da temática “Chamado Realista” se justifica, pois a ator, em plena efervescência de sua carreira no cinema e na televisão, chama atenção por interpretar personagens de rápido vínculo com elementos não-ficcionais. Seja interpretando figuras marginalizadas ou um cantor de vasta popularidade, Babu vem construindo uma trajetória marcada por tipos distintos, enriquecidos com a versatilidade de seu talento. “Quase toda a filmografia de Babu Santana lida com narrativas situadas em ambientes em atrito e de risco, com marcas de desigualdade social brasileira. Parte significativa de seus personagens é dura e de empenho realista”, destaca Lila Foster. Além de “Café com Canela”, outros filmes com o ator estão na programação: “Bandeira de Retalhos” (2017), de Sérgio Ricardo; “Tim Maia” (2012), de Mauro Lima; e “Uma Onda no Ar” (2002), de Helvécio Ratton.

Festival: 11ª Mostra de Tiradentes
Data: De 19 a 27 de janeiro
Local: Cidade de Tiradentes/MG
Programação Gratuita
Confira programação completa: mostratiradentes.com.br

Quer falar com a gente? (31) 3281.1196 - Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil / estudio@caleidoscopio.art.br || Produção: Caleidoscópio Multimídia